quinta-feira, 3 de abril de 2008

Revolução das mentalidades: a educação



Só depois da família é que surge a escola no processo de formação das crianças e jovens. A escola surge na sequência e em intima relação com o processo familiar. Os problemas e as carências familiares do educando são transportadas para a escola e vice-versa. E aqui coloca-se a questão do papel da escola. A escola é um espaço que desempenha três papéis centrais: um espaço de socialização, um espaço de construção de valores e um espaço de ensino/aprendizagem. Estes três espaços funcionam de uma forma sistémica. Se um deles falhar, todos os restantes sentirão repercussões. De igual forma, se o substrato familiar falhar o sistema escolar será afectado.
Importa, pois, saber quais os valores que queremos cultivar no ambiente escolar. Importa, pois, clarificar quais as funções sociais da escola. Importa, pois, estabilizar a política educativa que tem sido construída ao sabor das mudanças de governo e de ministro.

Helder Santos

2 comentários:

Ferroada disse...

Se a Escola é uma "extensão" obviamente complementar da Família. Que esta, a escola, desenvolva os mesmos valores da família a um nível superior, será preciso mais?!
A educação familiar é (era) abrangente na formação humana, no desenvolvimento integral da personalidade, que a educação escolar complemente esta formação.
Um abraço
Carlos Rebola

José Vieira disse...

Um abraço. Ainda há muito trabalho a fazer.